Dica de filme: Uma História de Amor e Fúria

Viver sem conhecer o passado, é viver no escuro

Sempre assisto a um filme tentando retirar não só a beleza da arte, mas também quais  interpretações são possíveis para melhorar minha visão de mundo e, consequentemente, melhorar a mim mesmo.

Quando foi lançado o filme Uma história de amor e fúria, gostei muito do trailer que até coloquei aqui. Mas somente agora que pude assistir ao filme e gostei muito.

É uma animação brasileira, contando a saga de Abeguar um guerreiro tupinambá que vivia no ano de 1566, durante o início da ocupação dos portugueses.

A historia se passa ao longo de 600 anos e recria alguns fatos marcantes da historia do Brasil. Durante este tempo ele reencontra a sua amada Janaína, renascida nas épocas que se passa a história, e como pano de fundo do romance, o longa de Luiz Bolognesi ressalta quatro fases da história do Brasil: a colonização, a escravidão, o Regime Militar e o futuro, em 2096, quando haverá guerra pela água.

Os personagens principais estão nas vozes de Selton Mello e Camila Pitanga.

Interessante uma opinião do diretor do filme,  pois sabemos muita coisa da história de outros povos, mas não sabemos quase nada da nossa própria história. E sem contar que a história oficial é contada sempre pelos olhos do dominante, peloqual os que são apontados como heróis nem sempre merecem este título.

O que pude perceber é que se não olharmos a história do Brasil, as nossas lutas como uma só história, interconectada e com uma finalidade, nunca conseguiremos de fato entender esta experiência que é estar vivendo no Brasil, neste momento grave e importante.

De fato, o guerreiro tupinambá recebe uma incumbência do pajé da tribo de lutar até que consiga implantar nesta terra uma morada de paz e justiça, e aponta um adversário poderoso (Anhangá) que lutaria pela manutenção do caos, da desordem e da injustiça.

E esta, caro leitor, não é a luta nossa travada todos os dias contra o sistema injusto e predador que vivemos hoje, para construção de um mundo de paz e justiça?

“Mesmo sem perceber todo dia a gente está lutando por alguma coisa”.

Assista ao filme, reflita e compartilhe sua opinião comigo.

Veja o trailer:

Uma História de Amor e Fúria

“Mesmo sem perceber todo dia a gente está lutando por alguma coisa”.

Este ano o cinema nacional promete.

Em maio estreia o filme sobre a vida de Renato Russo (vou postar algo em breve), e no dia 05 de abril será lançado “Uma História de Amor e Fúria”.

“Uma História de Amor e Fúria” é um filme de animação que retrata o amor entre um herói imortal e Janaína, a mulher por quem é apaixonado há 600 anos. Como pano de fundo do romance, o longa de Luiz Bolognesi ressalta quatro fases da história do Brasil: a colonização, a escravidão, o Regime Militar e o futuro, em 2096, quando haverá guerra pela água.

Com linguagem de HQ, o filme traz Selton Mello e Camila Pitanga dublando os protagonistas, e conta ainda com a participação de Rodrigo Santoro, na pele do chefe indígena e de um guerrilheiro.

Veja o trailer.

É uma maneira diferente e atraente de mostrar a história do Brasil.

E como consta na publicidade do filme, é a versão dos que nunca desistiram de lutar.

Saiba mais e acompanhe: