Ah, os pais…

sofrimento

Nossos filhos não são nossos filhos, são filhos da ânsia da própria vida, escreveu Khalil Gibran.

Sim, entendo isso. Mas ser pai é mais que realizar a ânsia da vida, é crescer e aproximar-se de Deus.

Somos criados à imagem e semelhança de Deus por que somos cocriadores.

Vivemos em mundo de transição e no qual infelizmente o mal ainda predomina. Talvez por isso ainda seja comum vermos pais abandonando filhos.

Triste mas ainda é assim.

Mas há grandes e louváveis exceções. Pais que se dedicam e renunciam em favor do crescimento dos filhos. Continuar lendo

Pobre mãe…

Hoje tomei conhecimento do suicídio de um jovem. Não o conheço e nem a sua família. Li algumas de suas mensagens que são verdadeiros gritos de socorro.

Chorei.

Impossível não fazê-lo.

Quando isso acontece várias pessoas recorrem a nós, espíritas, buscando explicação, consolo, justificativas, etc.

Mas hoje não quero fazer nada disso. Apenas elevar minha prece a Deus em favor deste infeliz rapaz e da pobre mãe que aqui ficou, solidarizando em cada lagrima derramada.

sofrimento-de-uma-mae

Porque quando uma mãe sofre na verdade todas as mães do mundo sofrem juntas.

Dica de filme: Lembranças

lembranças

Você já pensou na importância deste momento? Que talvez existam coisas que somente você pode fazer e que poderão dar um novo rumo à sua vida?

Nesta semana queria pensar em um filme para compartilhar que lembrasse o 11 de setembro de outra forma, sem clichês, mas sobre esta importância de se fazer o melhor sempre porque você não sabe quando terá outra oportunidade idêntica na sua vida.

O filme Lembranças realmente me surpreendeu pela diversidade de temas tratados, por se tratar de temas corriqueiros que vários de nós passamos no dia a dia, mas que estamos distraídos para perceber.

Confesso que quando entrei no cinema há uns três anos atrás para assistir este filme tive um preconceito com o ator de Crepúsculo, e imaginei que Lembranças seria apenas mais um romance água com açúcar.

Mas o que você pode observar é que se trata de um filme com temática atual.

Com Robert Pattinson, Pierce Brosnan, Emile de Ravin e Chris Cooper o filme retrata a vida de Tyler um jovem rebelde que tem uma relação tensa com o pai, um rico e ocupado empresário, que trata a família da mesma forma pragmática que trata os negócios.

Uma tragédia familiar (suicídio do irmão) separou a família, e há a pequena irmã de Tyler para a qual ele anseia que o pai fosse dedicado, projetando toda a frustração.

Na verdade, nós não imaginamos o quanto mal um suicídio proporciona, tanto para quem o comete, quanto para a família de que comete o desatino.

Mas Tyler permite a aproximação de uma pessoa que lhe ajuda a superar a mágoa, o ódio e readquirir a vontade de viver.

O final do filme é surpreendente e vai levar você justamente a pensar na frase de Gandhi que abre o trailer do filme:

“O que quer que você faça na sua vida será insignificante, mas é muito importante que você faça, porque ninguém mais o fará! “

Assista ao filme, reflita e compartilhe sua opinião comigo.

Veja o trailer: