Ser pai é…

Minhas primeiras fotos como pai. Em 1994.

Minhas primeiras fotos como pai. Em 1994.

Fui pai aos 20 anos. E ainda não sei a resposta ao título deste post. O que é ser pai?

Não sei exatamente ainda, mas penso que foi a partir dali que comecei a ser melhor filho para os meus pais. E também a partir dali me tornei um melhor amigo para meus amigos, e um melhor profissional para os meus clientes.

É porque a paternidade pede de nós uma reformulação de conceitos e de objetivos. Os meus valores e missão de vida continuam os mesmos, assim como eu continuo o mesmo, mas as metas e os objetivos tiveram um direcionamento diferente. Foi necessário adicionar outros cuidados e atenções.

Já falei aqui sobre liderança e da necessidade que todos os seres humanos temos de sermos liderados por alguém mais capaz que nós mesmos. Fomos liderados por nossos pais, somos de nossos filhos, e penso que toda humanidade é liderada por Jesus. Continuar lendo

Anúncios

Postura de líder

LIDERANÇANovamente com uma matéria da Forbes para uma reflexão a respeito de liderança (o que já falamos aqui uma vez).

Conforme a revista, liderança é um comportamento aprendido que se torna inconsciente e automático ao longo do tempo. Os líderes tomam decisões importantes sobre um problema no mesmo período em que outras pessoas levam apenas para entender as questões. O processo de tomada dessas decisões vem de um acúmulo de experiências, encontros com uma multidão de circunstâncias diferentes, tipos de personalidade e falhas imprevistas.

Conforme a publicação, os líderes mais bem-sucedidos são os tomadores de decisões instintivas. Para fazer a carreira avançar, é preciso aprimorar a capacidade de liderança e assumir responsabilidades. Para chegar lá, a revista listou 15 posturas que devem ser feitas automaticamente no trabalho por um líder de sucesso. Confira:

1- Faça com que os outros se sintam seguros: 
Muitos líderes costumam intimidar os seus colegas com seu título ou quando entram em uma sala. Os líderes devem desviar a atenção de si mesmos e incentivar outras pessoas a expressar suas opiniões. Eles são especialistas em fazer os outros se sentirem seguros, confiantes e partilhar as suas perspectivas e pontos de vista. Eles usam a sua presença para criar um ambiente acessível.

2 – Saiba tomar decisões:
Os líderes são os tomadores de decisão. Eles querem facilitar o diálogo para capacitar seus colegas para chegar a uma conclusão estratégica. Eles se concentram em “fazer algo acontecer” em todos os tempos e a tomada de decisões faz parte desse processo.

3 – Comunique as expectativas:
Os líderes de sucesso são grandes comunicadores e eles lembram os seus colegas de valores da organização e das expectativas de desempenho. Assim será possível garantir que sua visão está devidamente traduzida e que os objetivos deverão ser executados corretamente.

4 – Desafie as pessoas a pensar
Os líderes mais bem-sucedidos entendem a mentalidade de seus colegas, as suas capacidades e em que áreas podem melhor. Eles usam esse conhecimento para desafiar suas equipes a pensar e instigá-los a alcançar mais. Se você não está pensando, você não está aprendendo algo novo e se você não está aprendendo, você não está crescendo – e com o tempo seu trabalho se tornará irrelevante, diz a publicação.

5- Seja responsável com os outros
Os líderes são responsáveis por assegurar que todos estão pró-ativos e estão atentos às necessidades de seus colegas. Agir de forma responsável perante os outros é um sinal de que seu líder se concentra mais no sucesso do grupo do que apenas no seu.

6- Dê o exemplo:
Liderar pelo exemplo parece fácil, mas são poucos os líderes que fazem isso. Os líderes de sucesso praticam o que pregam e estão atentos às suas ações. Eles sabem que todo mundo está os observando e, portanto, são incrivelmente intuitivos ao detectar aqueles que estão o observando e esperando um passo em falso.

7- Recompense um bom desempenho:
Os grandes líderes têm sempre um “pulso forte” para garantir o bom desempenho da empresa. Eles não só são ativos em cobrar boas performances como reconhecem o trabalho duro e esforços (não importa o resultado).

8- Forneça feedback contínuo:
Os funcionários querem que seus líderes digam que eles estão prestando atenção neles e que apreciam qualquer boa ideia ao longo do caminho. Os líderes sempre fornecem e recebem feedback (retorno) criando relações de confiança com os seus colegas.

9- Saiba aproveitar os talentos:
Os líderes conhecem os seus talentos e sabem como usá-los. Eles são especialistas em ativar os recursos de seus colegas e sabem quando implantar as habilidades únicas.

10- Saiba fazer perguntas e pedir conselhos:
Os líderes fazem perguntas e pedem conselhos o tempo todo. Do lado de fora, eles aparentam que sabem de tudo. Mas, no interior, eles têm uma grande sede de conhecimento e estão constantemente tentando aprender algo novo por causa de seu compromisso de ser melhor.

11- Resolva problemas e evite a procrastinação:
Os líderes enfrentam problemas de frente e sabem como descobrir o cerne do assunto em questão. Eles não procrastinam e, assim, tornar-se incrivelmente hábeis na resolução de problemas.

12 – Tenha uma atitude positiva:
Os líderes de sucesso criam uma cultura de trabalho positiva e inspiradora. Eles sabem como definir o tom e trazer uma atitude que motiva os seus colegas a tomar determinadas medidas. Para isso, são simpáticos, respeitadores e têm força de vontade.

13- Seja um grande “mestre”:
Muitos funcionários no local de trabalho irão dizer que os seus líderes foram grandes professores. Os líderes de sucesso nunca param de ensinar porque eles também são motivados a aprender. Os líderes de sucesso usam parte do seu tempo para orientar os seus colegas e fazem um investimento para patrocinar aqueles que provaram que são capazes e estão ansiosos para avançar.

14- Invista em relacionamentos:
Os líderes não se concentram em proteger seu domínio. Eles passam a expandir os domínios e investem em relacionamentos mutuamente benéficos.

15- Genuinamente goste das responsabilidades:
Os líderes amam ser líderes – não por causa do poder, mas pelo impacto significado e propósito que eles podem criar nos outros.

 

Fonte: Portal Terra

Necessidade de liderança

Assisti há alguns dias uma interessante palestra com Waldez Ludwig em um evento organizado pelo SEBRAE e Associação Comercial em São Sebastião do Paraíso.

Além do impressionante e expressivo público presente (confesso: senti inveja!), o competente palestrante nos levou a várias reflexões importantes.

Uma delas me fez meditar um pouco mais.

Ele afirmou que existem quatro coisas sem as quais o ser humano não vive: informação, água, alimento e liderança. Nesta ordem de importância.

O segundo e terceiro item são pacíficos. A informação ficar em primeiro lugar pode causar estranheza, mas se não tiver informação correta sobre a água e o alimento, de nada vale ter os dois.

Mas a questão da liderança realmente faz pensar.

Podemos compreender que a vida em sociedade obedece a uma lei natural. De fato, como não há nada inútil na natureza, seria difícil encontrar uma razão para que o Criador tivesse nos dado as faculdades de comunicação e outras necessárias à vida de relação.

Constata-se facilmente que os deveres de solidariedade da vida em sociedade facilitam o progresso de todas as formas.

E isso cria necessidades colaborativas.

Pois bem. Então o ser humano ou lidera ou é liderado.

O que distingue uns e outros?

Senso de iniciativa, a vontade de mudar a situação, o sentimento de que podemos fazer mais e melhor.

E os valores que devem nortear o líder foram demonstrados pelo Maior deles que por aqui já passou: valorização do ser humano, minimização dos defeitos e fortalecimento das virtudes e capacidades individuais, capacitação e treinamento da equipe, e principalmente a exemplificação, dentre outros.

Vivemos uma crise de lideranças em todos os setores, políticos, das organizações. Um exemplo? Quem é o presidente da associação do seu bairro?

Há quantas eleições não temos votado no “menos pior” por falta de opções?

Uma triste constatação disso está ocorrendo nas famílias. Quando os pais não assumem o papel de líderes dos núcleos familiares, alguém assume. E esse é o traficante, o chefe da gangue, o valentão da escola, o malandro que sabe exatamente como atrair e motivar aquela criança ou adolescente que não tem referências seguras e base moral firme.

Infelizmente não é da cultura do brasileiro preparar-se e ter uma formação para liderança.

Precisamos de pessoas que saibam para onde ir.

Que consigam aglutinaro maior número de pessoas em torno de propostas realizáveis. Que sejam comprometidos com um ideal maior e superior de servir e ser útil ao maior número de pessoas possível.

As inscrições estão abertas, candidate-se e assuma seu posto!