Explicando o óbvio

ÓbvioPassei uma situação interessante neste final de semana em um grupo de discussão no Facebook, formado quase que essencialmente por pessoas da minha cidade. Chama-se Grupo Mete Bronca e neste grupo são comuns denúncias e reclamações contra a ineficiência do serviço público, desmandos políticos, etc.

Nesta época de eleição acentuam-se as reclamações, denúncias, preferências e nem sempre há uma discussão racional sobre política. Resolvi dar minha contribuição para que as pessoas pensassem um pouco na própria vida, na sua situação, etc., como eu também faço diariamente. Continuar lendo

Anúncios

O Golpe na Educação

50anosgolpe

Hoje completam-se 50 anos do golpe militar no Brasil.

Acredito que ainda não mensuramos corretamente os prejuízos desta nefasta intervenção. Sentimos hoje claramente os efeitos do êxito pela finalidade da “casa grande” que é manter a ignorância e o atraso, a subserviência e a obscuridade.

A solução para os problemas humanos – não só brasileiro – passa necessariamente pela educação, que era a reformulação proposta por Paulo Freire e Darcy Ribeiro. Assim, o golpe foi na educação, muito mais no que na democracia ou em um sistema de governo.

Como não poderia ter escrito texto melhor, reproduzo a excelente reflexão do sociólogo Márcio Nogueira publicada no jornal Folha da Manhã que vivenciou os fatos e tem uma opinião muito mais serena e adequada do que os “achismos” que temos visto por aí.

Continuar lendo

Televisão: A domesticadora dos pobres

Compartilho excelente artigo que li no Para Além do Agora, que está originalmente no Insistimento.

Leia, reflita e pense hoje mesmo o que você tem que mudar a respeito.

linha_divisoria

Por Isaias Costa

tvisao

É com grande alegria que compartilho um excelente artigo do empresário Marcos Rezende falando sobre a televisão e o quanto ela nos torna pobres no mais profundo da palavra. Eu concordo em absolutamente todos os pontos que ele tocou neste texto e espero que ele lhe leve a uma boa reflexão e a trocar a bendita TV por atividades mais prazerosas, como ler um bom livro, assistir a um bom filme, estar com os amigos, fazer uma atividade física, caminhar, namorar, passear com o cachorro etc. etc. A meu ver, há uma infinidade de coisas melhores do que ficar diante da TV e quem sabe hoje você se certifique disso e mude de postura…

**** Continuar lendo

Televisão

A sua realidade é baseada no que assiste na TV?

– E aí Elder, tudo bem? Já viu que absurdos jurídicos nesta novela das 21 horas?

– Não, não vi.

– Não gosta de novela?

– Na verdade eu não assisto televisão.

– O quê??? Não acredito??? Como isso é possível?

Este diálogo aconteceu há alguns meses com uma pessoa que me falava de uma novela da Rede Globo que na sua trama tinha várias incoerências e aberrações na área jurídica. Continuar lendo

Jogo do Silêncio

Maria Montessori a celebre educadora italiana que revolucionou os sistemas educativos no início do século XX desenvolveu uma interessante observação em seu trabalho com crianças de tenra idade.

Ela percebeu que as crianças apreciavam permanecer em silêncio, imóveis, apenas relaxando e permanecendo calmas. A este exercício ela deu o nome de “Jogo do Silêncio”.

Em suas palavras:

“O silêncio nos traz o conhecimento que ainda não percebemos completamente, o de que possuímos dentro de nós uma vida interior”.

Dificilmente hoje temos o hábito de cultivar o silêncio. Aliás, parece que há uma necessidade do ruído, do barulho.

Se alguém está quieto, deseja permanecer em silêncio, logo é questionado se está triste.

Conheço pessoas que não conseguem ficar em uma casa silenciosa, sozinhas, e logo ligam a TV ou o rádio para afastar a incômoda ausência de barulho.

Parece que o “som do silêncio” é insuportável.

Já li alguns psicólogos afirmarem que isso é uma atitude de fuga desta vida interior mencionada pela Dra. Montessori. Há um certo medo – ainda que inconsciente – de se conhecer, de saber quais são as suas reais necessidades.

E é justamente isso que penso ser necessário e essencial em nossa vida, o cultivo da vida interior, deste conhecimento que ainda não percebemos.

Uma viagem ao encontro de si mesmo, do autoconhecimento, desta desconhecida porém estuante vida interior.

Afinal, “o Reino de Deus está dentro de vós”, já disse alguém que entendia das coisas.