Cansaço, esgotamento e exaustão

Fotos retiradas da internet.

Gostaria de trazer um assunto muito sério e delicado, que talvez faça parte da sua realidade, como faz da minha.

Cansaço, esquecimento, irritabilidade, dor.

Foi buscando respostas para estes sintomas que cheguei a algumas informações sobre uma série de doenças ou distúrbios como Fadiga, Exaustão, Estafa e Esgotamento.

Eu já havia lido sobre a Síndrome de Burnout, que é uma espécie de estafa emocional ligada e descrita principalmente por relações de trabalho. A ela estão submetidas pessoas com grandes cargas de pressão e responsabilidade.

Mas eu também descobri que algumas situações não são normais, e, infelizmente, são comuns.

Qualquer pessoa que está cansada toma um banho, relaxa, dorme  e no outro dia está bem. Mas e o que acontece quando por mais que se descanse, se alimente bem, e a sensação de esgotamento não passa?

É muito comum atribuir-se ao estresse. Mas o estresse, neste caso, é quase que uma consequência.

Aliás, o estresse é meramente uma resposta do corpo em situações de risco ou de limite. Instintivamente nosso corpo reage a situações extremas com comandos de fuga ou luta. Há uma liberação de hormônios específicos como adrenalina e cortisol para “ligar” nosso alarme.

Mas e quando esta situação-limite é constante?

Será que há liberação constante destes hormônios ou melhor, será que há uma fonte inesgotável?

Não sei.

O que sei é que os sintomas confundem com outras doenças, e na verdade eles decorrem desta própria situação de esgotamento, como a depressão, ansiedade, pânico, etc.

Altíssimo desgaste físico e mental, sono que não satisfaz, dificuldade em lidar com situações difíceis, perda da criatividade, produtividade, dentre outros são efeitos que experimentamos constantemente.

Como se vê, tenho mais perguntas e dúvidas do que respostas.

A explicação mais completa e satisfatória que encontrei está no vídeo abaixo, com link para a página do médico no final do post.

Destas leituras tirei esta descrição de sintomas destas patologias associadas: 

  • Memória e concentração alteradas
  • Dor de garganta que se repete com frequência
  • Dores nos músculos
  • Dores articulares sem inchaço ou vermelhidão
  • Dores de cabeça
  • Sono superficial e/ou não reparador.
  • Fadiga desproporcional após exercícios
  • Sintomas semelhantes à gripe, inclusive com febre de baixa intensidade por vários dias
  • Sensibilidade aumentada, com intolerância a ruídos, cheiros, produtos químicos, alimentos, remédios e até mudanças de temperatura ambiente
  • Dificuldade em se concentrar e memorizar coisas novas
  • Dificuldade para efetuar cálculos matemáticos
  • Respiração ofegante aos menores esforços
  • Distúrbios intestinais e/ou urinários
  • Alterações de humor, com aparente mudança na personalidade

Então, se você, como eu, perceber que:

  • Está com grande cansaço, fadiga, exaustão ou esgotamento, como se suas energias tivessem sido sugadas,
  • Ter que aumentar o esforço para tentar manter o mesmo nível de ânimo e força que tinha anteriormente, 
  • Perceber que ocorreu uma significativa queda ou mesmo perda de suas capacidades de trabalho, sociais, de relacionamento e de lazer.

Procure ajuda profissional, alguém que possa te auxiliar.

Fonte: Vitalidade Integral.

Veja também reportagem que li no UOL: Esgotamento mental pode causar doenças sérias.

 

Anúncios

7 pensamentos sobre “Cansaço, esgotamento e exaustão

  1. Digamos que no meu caso específico o cansaço é proveniente do ritmo acentuado de estudos, mistura-se com ansiedade…e então fica complicado! A fadiga neste caso é passageira, mas… sabe-se lá quanto tempo levaria para passar (ao tempo da aprovação??? acredito q sim) … o importante é LUTAR e não perder o FOCO jamais… pois a recompensa vai fazer valer a pena ter passado por tudo isso! Excelente artigo, como sempre. Um abraço

    Curtir

    • Oi Desirée.
      Fico muito agradecido e feliz que esteja gostando dos textos.
      Neste caso que você relata, tanto o cansaço quanto a ansiedade são positivos.
      É mais ou menos o que acontece com a gravidez. Os trabalhos e a ansiedade dela decorrentes não causam sofrimento.
      Causam dor e desconforto, mas a felicidade que vem depois é capaz de anular tudo isso.
      E sucesso no concurso!
      Tenho certeza que esta ansiedade e cansaço são passageiros e recompensáveis.
      Abraço.

      Curtir

  2. Oi Elder, parabéns pelo trabalho social que vem fazendo. Eu já tinha participado de uma banca de TCC no curso de Administração cujo tema era Síndrome de Burnout e fique admirada ao ler mais sobre o assunto. Educativo e informativo sua abordagem, as pessoas precisam de serem alertadas sobre estes sintomas que fazem perder a qualidade de vida. abraços.

    Curtir

  3. O que eu acredito ser o maior e melhor antídoto para as ansiedades e estresses da vida se chama VIVER O HOJE EM TODA A SUA PLENITUDE. É fácil? Posso garantir que não! Estou tentando viver o hoje a muitos anos e estou longe de vivê-lo em sua plenitude. Quando vivemos no hoje nós nos surpreendemos com o que podemos fazer e como podemos fazer bem. Quando vivemos no hoje não sofremos por antecipação, pois sofrer por antecipação tem uma ligação direta com o futuro. Quando vivemos o hoje não nos lamentamos pelo que não fizemos, pois as lamentações fazem parte do passado.
    Percebe a amplitude do hoje?
    Quero compartilhar dois textos do meu blog para quem quiser ler. Um fala sobre viver o hoje e o outro fala sobre a relação entre a calma e a saúde do corpo.
    http://paralemdoagora.wordpress.com/2012/12/07/aqui-e-agora/

    http://paralemdoagora.wordpress.com/2013/02/06/a-calma-e-a-saude/

    Curtir

    • Olá Isaías.
      Obrigado pelo comentário.
      E gosto muito do seu blog. Leio todas as postagens.
      Eu já li estes dois artigos, e gostei muito.
      Quando conseguimos perceber o problema e adotar estas estratégias para aproveitar a vida em plenitude, ótimo.
      Mas o grande problema é quando não percebemos o problema (não exercitamos o autoconhecimento), e aí é que a coisa complica pois não sei se existem muitos profissionais da área de saúde para entender a questão.
      Valeu pela visita.

      Curtir

  4. Pingback: Sobre o estresse | Elder Cardoso

Muito obrigado por compartilhar sua opinião. Em breve seu comentário estará publicado. ESpero que tenha marcado o item "seguir comentários" para saber o que outras pessoas estão falando também. Ah, e se quiser: siga o blog.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s